Exercícios Para os Olhos

Nossos olhos trabalham duro todos os dias. Com alguns exercícios simples, você pode relaxá-los e refrescar a sua visão.
A vida moderna exige demais de nossos olhos. Se você trabalha no computador, por exemplo, eles têm que se adaptar a diferentes contrastes e níveis de brilho até 30.000 vezes por dia. Os números para dirigir e praticar esportes são semelhantes. Não é de admirar que os nossos olhos sofram com isso, comecem a lacrimejar, coçar e ficar vermelhos. Tudo isso muitas vezes acompanhado de tensão no pescoço e dores de cabeça. Mas não precisa ser assim. Alguns simples exercícios de relaxamento para os olhos podem colocar você de volta na rota de uma visão sem incômodos.

No mundo de hoje, mais de um em cada dois trabalhadores realiza suas tarefas sentado em frente a uma tela de computador. Estudos científicos mostram que olhar constantemente para o monitor prejudica a visão. Discernir contrastes, diferenciar entre cores e alternar entre curta e longa distância torna-se cada vez mais difícil. O trabalho que exige a visão de perto constantemente pode até mesmo restringir o seu campo de visão.

Alguns exercícios de relaxamento do olho podem ajudar em muito. Eles não tomam muito de seu tempo, podem ser feitos em qualquer lugar e a qualquer momento, e também podem ajudar você a se concentrar melhor quando está trabalhando em seu computador. Por que não tentar? Aqui está um resumo das melhores maneiras de relaxar seus olhos:
Exercícios para relaxamento dos olhos
Use as palmas das mãos
Sente-se confortavelmente, descanse os braços sobre uma superfície plana, feche os olhos e coloque as palmas de suas mãos sobre os olhos. Ficará completamente escuro. Agora respire lenta e profundamente por um ou dois minutos. Depois de ter feito isso, lentamente tire as mãos e abra os olhos novamente.

Exercício das quatro direções
Sente-se confortavelmente em um banco e mantenha a cabeça reta. Em seguida, olhe o mais longe que pode em quatro direções, dois ou três segundos em cada uma: para cima, para baixo, esquerda e direita. Repita três vezes. Importante: mexa apenas os olhos, não a cabeça.

Massagem
Uma massagem suave é muito relaxante para os olhos. Usando as pontas dos polegares, massage a área abaixo do sobrancelhas – a partir da parte superior do nariz até a borda externa da pálpebra – em movimentos circulares.

Exercícios para relaxamento dos olhos
Sente-se com a coluna reta e estique um braço à frente do nariz, com o polegar apontando para cima. Agora escolha cinco objetos: a ponta do nariz, o braço estendido, o polegar e mais dois objetos na sala, que estejam mais distantes. Olhe para cada objeto, descansando o olhar sobre cada um deles por alguns instantes. Por fim, deixe seu olhar vagar sobre a ponta do nariz, o braço, o polegar e os dois objetos, olhando à distância para finalizar.

Exercício de acomodação
Mantenha o dedo indicador direito na altura dos olhos, à cerca de metade do comprimento de um braço do seu olho. Mantenha o dedo indicador esquerdo a cerca de 15 centímetros mais para trás. Em um ritmo constante, mude seu olhar de um dedo e para o outro. Faça isso por um minuto.

Fonte: Zeiss – Seeing Beyond (https://www.zeiss.com.br/vision-care/melhor-visao/saude-e-prevencao/exercicios-para-os-olhos.html?fbclid=IwAR32DpoSWvXlNfWRBxNrsr_RbYYbqfCodzt4U94JGoPgcsGPBeSIXi9YeUU)

Exercícios melhoram o equilíbrio na terceira (e em qualquer) idade

Levantamento mostrou que 25% dos idosos já tiveram uma queda; nunca é tarde para começar a se cuidar
Ser bípede não é fácil. Nossos ancestrais promoveram uma verdadeira revolução na estrutura do corpo para que pudéssemos usar as mãos enquanto caminhamos, corremos e pulamos. Essa mudança facilitou o emprego de ferramentas, mas necessitou refinar o equilíbrio. A vida sedentária e o envelhecimento acabam prejudicando essa característica que levou milhões de anos para ser alcançada.

Segundo o Estudo Longitudinal da Saúde dos Idosos Brasileiros (ELSI-Brasil), 25% dos idosos relataram que já tiveram uma queda, sendo que a maior parte dos casos foi com mulheres acima dos 75 anos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 28% e 35% das pessoas com mais de 65 anos sofrem uma queda a cada ano. Com mais de 70, esse número chega a 42%.
Cuide do equilíbrio agora
Como outras questões de saúde, os cuidados devem começar o quanto antes, mas nunca é tarde para começar. “Quanto mais idoso, maior o risco de queda”, explica Sebastião Gobbi, livre-docente e coordenador do Laboratório de Atividade Física e Envelhecimento (Lafe). “Importante treinar o equilíbrio nessa população”.
“Tem que se manter ativo e treinar, fazendo parte da rotina. A falta de equilíbrio é um problema grave, com consequências graves”. Apenas em 2013, de acordo com dados do SUS, foram 93 mil internações por queda e 9.000 mortes em decorrência desses acidentes.
Segundo ele, o equilíbrio corporal deficitário traz ao menos dois grandes problemas. O primeiro, mais imediato, é a falta de eficácia para atingir um objetivo de movimento. O segundo é a segurança, pois o perigo aumenta proporcionalmente à falta de equilíbrio.
Gobbi também integrou projetos de atividades para pacientes com Alzheimer e Parkinson.
Como melhorar o equilíbrio
Para adultos saudáveis, a prática de esportes e trabalhos de flexibilidade, força e incremento cardiorrespiratório reduzem o risco de queda por exigir atenção e equilíbrio. Tai chi chuan e ioga são exercícios benéficos para todos.

A capacidade neuromotora depende de informações visuais, do aparelho vestibular – também chamado de órgão gravitoceptor — e do sistema somatossenssorial, que tem receptores na planta dos pés, por exemplo.
Por isso, fazer movimentos com os olhos fechados é importante. Executar giro, por ser uma mudança de direção, exige resposta do aparelho vestibular. Diferentes pisos, como cascalho ou colchonete, influenciam o somatossenssorial.
Quem deseja melhorar o equilíbrio, segundo Gobbi, pode começar com duas ou três sessões semanais, de 20 a 30 minutos de duração. Respeitando, é claro, o nível de dificuldade para cada indivíduo. Veja alguns exercícios:
Nível básico
• Elevação dos calcanhares;
• Apoio em um pé só — com olhos abertos, fechados e alternando as pernas;
• Andar com apoio só nos calcanhares — também com olhos abertos e fechados e alternando as pernas;
• Transferência de peso: com as pernas afastadas, levante uma das pernas e depois inverta;
• Andar com estreitamento da base: faça uma marca no chão, de 30 a 40 cm, e comece a andar, fechando essas linhas até que se encontrem. Também é possível andar sobre um círculo;
• Andar de frente cruzando as pernas e colocando um pé à frente do outro.

Fonte: Catraca Livre (https://catracalivre.com.br/equilibre-se/exercicios-melhoram-o-equilibrio-na-terceira-e-em-qualquer-idade/?fbclid=IwAR2nPyLKi_GUxpOlrKmtfha35i2ewP5v_X82YVsfvGcOKL1PvbgjjJfI2yY) Acesso em Maio/2020

Cuidadores e os cuidados com Idosos na Pandemia do COVID 19

Cuidadores e os cuidados com Idosos na Pandemia do COVID 19

Desde Dezembro de 2019 estamos passando por um momento de atenção com a descoberta de um vírus onde sua disseminação e contágio extremamente rápida causou uma pandemia; nomeado de Coronavírus (COVID-19), vem trazendo uma grande necessidade na mudança de hábitos e no cuidado de nós mesmos e do próximo.

O Coronavírus causa infecções respiratórias e o primeiro caso foi identificado na cidade Wuhan na China em Dezembro de 2019, os sintomas mais observados são febre, tosse e dificuldade para respirar, alteração no olfato e paladar (não sentir cheiro e gosto das coisas como comida por exemplo) sua transmissão pode ser pelo ar ou contato pessoal (espirros, tosse, saliva, superfícies e objetos contaminados, toque ou aperto de mãos), sua prevenção requer constantemente a higienização das mãos com água e sabão e na falta desses o uso de álcool em gel a 70%; cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com lenço de papel e descartar no lixo (evitar de toca-los, dando atenção também a área dos olhos); desinfetar adequadamente objetos e superfícies de maior contato pessoal; permanecer em casa o máximo possível para evitar o contato social.

É relevante mencionar que os idosos por terem seu sistema imunológico mais fragilizado necessitam de cuidados especiais frente e essa pandemia e a relação entre familiares, cuidadores e idosos precisam ser elaboradas de forma a garantir a segurança e bem estar de todos os envolvidos.

Além dos cuidados acima citados o uso de máscaras faciais foi implementado, redobrou-se a atenção a higienização tanto dos cuidadores como do idoso, aspectos nutricionais e hidratação do idoso melhor observados e garantidos para manter o sistema imunológico sadio e acompanhar mais criteriosamente qualquer mudança comportamental e/ou fisiológica.

Aqui procuramos destacar pontos importantes desse cuidado ao idoso:
• Aumentar a limpeza de ambientes de uso comum do cuidador e do idoso;
• Higienizar as mãos principalmente após tossir ou espirrar;
• Uso de máscaras faciais que precisam ser lavadas diariamente;
• Higienizar com mais frequência celulares e objetos de uso individual;
• Procurar deixar a ventilação natural nos ambientes e usar o mínimo possível o ar condicionado;
• Evitar de falar na preparação das refeições principalmente no manuseio de alimentos crus e cozinhar bem carnes e ovos;
• Não compartilhar copos e talheres;
• Ficar atento a troca e lavagem de roupa principalmente se houver necessidade de sair de casa e a limpeza dos solados dos sapatos;
• Familiares e/ou cuidadores que usam sistema público de transporte, que ficam em aglomerações, de preferência antes de se aproximar do idoso, usar um avental, trocar de roupa ou ainda se for possível tomar um banho.
• Evitar ao máximo contato pessoal como apertos de mão, beijos e abraços;

Embora não haja orientações específicas para os cuidadores de idosos; o idoso esta mais sujeito à infecção simplesmente pela dificuldade e az vezes a incapacidade em seguir orientações simples. O cuidador, então, deve redobrar a atenção com sua própria higiene pessoal, e também com a da pessoa assistida.

Lissandra Levorin Romano
COREN 592660

Perda auditiva em idosos: como lidar com quem não quer ajuda?

A perda auditiva em idosos (presbiacusia) faz parte do processo de envelhecimento natural e pode ser causada por diversas doenças, como a hipertensão, o diabetes, entre outras. Em geral, essa condição provoca alterações comportamentais que impedem o paciente de perceber a necessidade de tratamento, gerando uma resistência.
Quando não tratada, a perda da audição pode progredir de forma irreversível. Nesse sentido, é fundamental ter paciência com o idoso e fazê-lo entender como a busca por ajuda profissional pode melhorar muito a sua qualidade de vida.
Essa diminuição da audição dificulta o processo de comunicação, podendo trazer isolamento (evita conversar, ir à festas e reuniões, assistir TV etc) e alguns riscos de morte (não ouve buzinas ou automóveis, telefone etc).

Portanto, devemos observar:
* Se há queixa de ouvir, mas não entender;
* Incômodo com sons intensos;
* Aumento freqüente do volume de TV e/ou rádio;
* Necessidade de repetir várias vezes a mesma informação;
* Isolamento, evitando participar de festas ou reuniões familiares, por exemplo.
O que fazer?
* Avaliação com médico Otorrinolaringologista, que, se necessário encaminhará o indivíduo para avaliação e acompanhamento fonoaudiológico;
* Quando estiver conversando com o idoso, sempre olhá-lo de frente;
* Repetir a informação de forma pausada e bem articulada (movimentando bem a boca ao falar);
* Evitar ruídos enquanto fala (TV e rádio ligados, por exemplo).
Devemos também estar atentos a alguns fatores que podem interferir na produção de fala:
* Temos de ter certeza de que o idoso compreendeu o que falamos;
* Procurar movimentar bem a boca no momento em que está falando, garantindo assim uma boa articulação da fala;
* Devemos evitar o pigarro que irrita as cordas vocais, piorando a qualidade da voz;
* Beber bastante água;
* Evitar mudanças bruscas de temperatura e uso de pastilhas, sprays, gargarejos e chás para irritação na garganta;
* Nos casos em que houver rouquidão persistente por mais de 15 dias, procurar pelo médico Otorrinolaringologista;
* Uso de cigarro e bebidas alcoólicas também prejudicam a qualidade da voz.

A perda auditiva em idosos pode causar transtornos na personalidade, provocando resistência para buscar o tratamento adequado. Entretanto, a adoção de atitudes como as dicas acima pode garantir uma melhor aceitação por parte do paciente e proporcionar mais qualidade de vida.

* Trechos do texto acima elaborado pela Fonoaudióloga Daniela Horikawa para o Manual dos Cuidadores – CRINorte.
Leia Mais: https://pt.calameo.com/read/001242420df6a39d53cb3?authid=6kwHNI2nvfio
Acesso em: Abril/2020.

Páscoa na quarentena: 7 dicas para tornar esse período especial

Páscoa na quarenta: já parou para pensar como será a sua? A páscoa é a principal festa cristã, celebrada por milhões de pessoas ao redor do mundo. Ela marca a ressurreição de Cristo. Neste ano não há como negar que teremos uma páscoa diferente em decorrênca da pandemia de coronavírus, mas saiba que é possível aproveitar a data e renovar um sentimento muito importante: a esperança.

Muitas vezes, o isolamento pode fazer com que as pessoas se sintam angustiadas, sozinhas e tristes. No entanto, a chegada de Páscoa, que representa a união da família, pode ser uma boa oportunidade para deixar a criatividade fluir e aproveitar o momento, mesmo que com limitações.

Tenha em mente que é possível tornar a Páscoa especial, mesmo seguindo à risca os protocolos para conter a propagação do coronavírus. Por que não fazer do próximo domingo um dia que os filhos se lembrem para o resto da vida? Talvez algum dia eles até contem alguma história desse dia para filhos e netos!

Pensando em te ajudar nessa missão, preparei este artigo, com algumas dicas! Segue comigo até o final e tenha um feriado bem alegre ao lado de quem você ama.

Páscoa na quarentena: como abordar o assunto com as crianças?
Vamos começar falando das crianças? Quem tem filhos em casa provavelmente precisará explicar que a Páscoa será diferente neste ano.

Antes de tudo, é importante entender como lidar com as crianças na quarentena e abordar o assunto do coronavírus sem pânico.

Feito isso, chega a hora de explicar que, por conta da quarentena, as pessoas precisam ficar em casa para se manterem seguras. Dessa forma, não haverá uma reunião familiar, com a presença dos parentes mais próximos, como costuma acontecer todos os anos em muitos lares.

Nesta conversa, vale reforçar que mesmo com todas as mudanças, a Páscoa acontecerá, porém, de uma maneira diferente.

A explicação deve variar conforme a idade da criança, pois quando são muito pequenas acabam não entendendo muito bem a situação. Nesses casos, o ideal é até explicar de maneira mais lúdica sobre como será a passagem do coelhinho da Páscoa.

Páscoa na quarentena: dicas para um dica mega especial
Visto que as pessoas estão confinadas em suas casas, não é recomendado que saiam para ir a lugar nenhum exceto supermercados e farmácias.

Portanto, antes de entrarmos nas dicas para deixar a sua Páscoa na quarentena mais feliz e divertida, lembre-se de que não deve convidar familiares para irem à sua casa nessa data. É importante, acima de tudo, cuidar da sua saúde e daqueles que você ama.

E agora vamos às dicas práticas para tornar a sua Páscoa na quarentena mais feliz apesar de todas as adversidades que estamos vivendo!

1. Mantenha os avós envolvidos, mas seguros
Os avós e os membros mais velhos da família enfrentam um risco maior de complicações do coronavírus, mas ainda há maneiras de fazê-los se sentirem incluídos em quarentena.

Um jeito simples, carinho e possivelmente até surpreendente é deixar cestas de Páscoa caseiras à sua porta. E, se possível, envolva as crianças na preparação do mimo aos avós.

O único ponto de atenção aqui é ter o cuidado de limpar e desinfetar bem a cesta, as embalagens e tudo que será entregue com muito carinho.

2. Conecte-se com os familiares por videoconferência
A Páscoa é sempre marcada por um bom almoço em família, não é mesmo? Já que neste ano não será possível reunir todos os entes queridos, a dica é cada um preparar uma refeição gostosa na sua própria casa. Não se esqueça de pratos tradicionais e deliciosos, como o grande bacalhau.

Para que ninguém se sinta sozinho, é possível usufruir da tecnologia e tornar o almoço ainda mais alegre. Façam uma videoconferência e se conectem para celebrar a data juntos. É uma maneira simples e segura de ver seus familiares durante este dia, mesmo que virtualmente.

A principal dica aqui é não usar o momento da Páscoa para falar apenas da pandemia de coronavírus. Aproveitem que a família está reunida para distraírem a mente e conversarem sobre outros assuntos.

3. Faça brincadeiras pascoalinas
Quem tem crianças em casa pode tornar a Páscoa na quarentena ainda mais divertida! Que tal criar a tradicional brincadeira da caça aos ovos? Aqui vão algumas dicas para deixar tudo mais animado:

Faça os desenhos de patinhas de coelhos, corte e espalhe-as pela casa;
Escreva uma carta para as crianças no nome do coelhinho da Páscoa (aqui, você pode falar sobre a brincadeira e também transmitir mensagens de paz e união sobre o momento que estamos vivendo);
Esconda os ovos pela casa e incentive as crianças a procurarem pelas guloseimas seguindo as patinhas de coelho.
Se quiser deixar a brincadeira ainda mais real, coloque algumas cenourinhas mordidas ao lado da carta do coelho. Dessa forma, elas acharão que ele realmente passou por lá e deixou os ovos.

4. Faça ovos de chocolate caseiros durante a páscoa na quarentena
Para quem quiser se aventurar na cozinha, uma ótima maneira de passar o tempo e ainda se deliciar com chocolate é fazendo ovos em casa. Existem várias receitas disponíveis na internet e como todo mundo precisa ficar dentro de casa, é uma ótima maneira de reunir a família para uma atividade em conjunto.

Ah, e a união na cozinha não precisa se limitar apenas aos ovos. Vocês podem todos preparar o almoço de Páscoa na quarentena juntos, assim não pesa para ninguém e todos se divertem.

5. Assista missas e shows online
A Páscoa na quarentena pode ser um desafio para quem é religioso e tem o hábito de ir aos cultos e missas nessa época do ano. A boa notícia é que todo mundo poderá assistir às missas online, pois muitas igrejas farão transmissões.

Para quem é católico e gosta do Papa Francisco, ele fará cerimônias online na quinta-feira Santa, na sexta-feira Santa e no domingo de Páscoa. Você pode assistir a todas as transmissões pelo canal do Vaticano no Youtube e no Facebook.

Além das atrações religiosas, artistas como Andrea Bocelli, também farão transmissões online na Páscoa. O show sem público acontecerá no Duomo, catedral de Milão, e promete ser emocionante.

6. Decore a casa
Para tornar o ambiente mais alegre durante a Páscoa na quarentena você também pode decorar a casa. Isso não quer dizer gastar muito dinheiro em itens decorativos, mas se adaptar ao já que tiver em casa.

Caso não tenha decoração com tema de Páscoa, a dica é tentar criar algo. Junte todo mundo que mora na casa para trabalharem em desenhos em formatos de coelhos e ovos, por exemplo. A decoração pode ser simples e, ao mesmo tempo, divertida e bonita. O que importa é encontrar na atividade um momento de relaxamento e união.

7. Abrace o espírito pascal
Como disse no começo, devemos lembrar que a páscoa é um momento de celebração cristã, que marca o renascimento de Jesus. É tempo do chamado give back, de agradecer, ter gestos de gentileza, retribuir e também ser solidário.

Se isto for possível, considere apoiar alguma instituição que esteja ajudando a combater o covid-19. Especialmente no domingo, devemos lembrar que enquanto podemos ter nosso almoço, muitos profissionais de saúde estão na linha de frente nos hospitais cuidando das pessoas contaminadas.

Podemos estar sentindo um certo desconforto com toda essa situação, mas ter em mente que muitos estão lutando em sofrimento ou lutando pela sobrevivência também é importante. Portanto, também aproveite o momento para sentir gratidão pela própria saúde e de todos ao seu redor.

Texto compilado de Tatiana Pimenta – CEO e Fundadora da Vittude.
(https://www.vittude.com/blog/pascoa-na-quarentena/) Acesso em Abril/2020