BENEFÍCIOS DA SOJA

Denize Matsue Taquista -Técnica em nutrição da Empresa Nutrico

                             CRT 116.350

Já bem famosa entre os adeptos de dietas e conhecida pelo seu papel no climatério e menopausa, a soja também ganhou o coração da terceira idade.

Com a inclusão da soja no cardápio dos idosos, há uma melhora do perfil lipídico, e a redução do Colesterol LDL (quando LDL está alto, aumenta-se o risco de doenças cardiovasculares, como angina, infarto ou AVC) isso foi constatado em vários estudos.

Ele contribui com o suprimento proteico de qualidade, crucial nesta faixa-etária, auxiliando na prevenção da sarcopenia, melhorando as funções cognitivas, diminuição de radicais livres, além da melhora no sistema imunológico.

Por ser rica em gorduras poli-insaturadas, vitaminas E e do complexo B, Betacarotenos, ácido fólico e minerais, a soja é ótima para complementar um cardápio, e pode ser consumida em combinação com diversos alimentos, como:

*Leite de soja com frutas e mel;

*Queijo de soja (TOFU) em sopas, em saladas e patês;

*Farinha de soja para bolos e pães;

*Grão que também é apreciado e muito nutritivo (EDAMAME).

É importante salientar que como a maioria dos alimentos, se consumidos excessivamente, podem acarretar algum efeito negativo na saúde, porem se incluídos em uma dieta balanceada ela é de grande valia em qualquer idade.

Oficina de Culinária

Por esse motivo em nossa aula de culinária no mês de setembro de 2018 será o Patê de Tofu com azeitonas:

Ingredientes

*150 gramas de tofu

*2 colheres de sopa de gergelim

*½ xícara de chá de azeitonas sem caroço a gosto (cuidado com a quantidade de sal)

Modo de Preparo

Bater tudo no liquidificador

O IDOSO E A NUTRIÇÃO

Denize Matsue Taquista -Técnica em nutrição da Empresa Nutrico

                             CRT 116.350

“Desnutrição é todo desvio da nutrição normal, tanto para menos, subnutrição, como para excesso, hipernutrição”

No idoso, o risco da subnutrição é motivo de grande preocupação, uma vez que, diversos fatores facilitam seu aparecimento nesta população: a depressão, o uso excessivo de fármacos, problemas odontológicos, doenças que afetam diretamente a aceitação alimentar bem como o metabolismo e fatores socioeconômicos em geral.

Os idosos não sentem o sabor da mesma forma como os adultos jovens e, por isso, podem se alimentar com menos frequência e qualidade.

Pois nessa fase, olfato e paladar ficam progressivamente comprometidos. É comum o idoso se desinteressar por doces e salgados. A produção de saliva também é reduzida e aparecem as dificuldades no processo de mastigação e deglutição, que causam impacto significativo na quantidade e qualidade da ingestão do alimento.

Existem casos concretos de idosos que pulam pelo menos uma refeição por dia e outros que não chegam a ingerir 1000 calorias numa mesma refeição, que é insuficiente para mante uma boa nutrição.

Deve-se, portanto, ficar de olho no prato e na perda de peso do idoso, independentemente do tipo de comida, as refeições devem ser feitas sempre com outras pessoas, preferencialmente, com quem reside na mesma residência, para que ele não se sinta excluído ou atrapalhando a rotina dos demais.

Estabelecendo um horário regular para essas refeições, auxilia a fornecer maior apetite, como também energia e nutrientes.

A refeição precisa ser prazerosa, diversificar as preparações é fundamental para estimular os sentidos (olfato e paladar) e visualmente o prato deve ser colorido para melhorar a aceitação

Oficina de culinária Centro-dia do idoso                                     Angels4u

Um exemplo bom de vegetal rico em nutrientes é a Cenoura, pois é muito versátil, com a possibilidade de ser consumida crua, cozida, em sopas, saladas, sucos, lanches naturais e inclusive em doces, tornando-se um aliado importante para a boa saúde.

 

 

Ela possui fibras e magnésio que auxiliam na redução do colesterol e na limpeza do colón, além da vitamina A e C para uma boa visão. E um recente estudo descobriu que comer uma pequena porção de cenoura todos os dias, reduz em até 60% o risco de doenças cardíacas.

Tivemos em 25/06/2018 uma aula de culinária no Centro-dia Angels4U demonstrando uma boa alternativa de consumo desse vegetal, em forma de Bolo de Caneca, onde os idosos puderam verificar a facilidade do preparo e o sabor da preparação.

Oficina de culinária: Bolo de caneca

 

A violência contra a pessoa idosa: Um fenômeno não tão novo assim…

Fernanda M. F. Augusto – Assistente Social

Desde 2006 a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPEA) instituíram o dia 15 de junho sendo o “Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa”, e a partir daí profissionais e serviços voltados ao atendimento dessa população, manifestam-se por meio de palestras e cartazes as formas de violência e quais os canais para denunciar. Partindo do pressuposto de que “consciência, cada um tem a sua” podemos somente educar a população sobre as maneiras violentas das relações e criar uma nova proposta de lidar com o outro diferente de mim ou que depende de mim, sem que seja um peso, incômodo ou ainda um confronto. O idoso em algumas sociedades é tido como inválido, incapaz, em outras, como líder, oráculo, e, nessa diferença são construídos olhares a respeito do que seria propriamente um ato violento, assim, o vínculo estabelecido entre quem as compõe também define o modo pelo qual posso ser agressor e vítima.

“É dever de todos prevenir a ameaça ou violação dos direitos do idoso” – Estatuto do Idoso

A violência contra o idoso é entendida como “um ato (único ou repetido) ou omissão que lhe cause dano ou aflição e que se produz em qualquer relação na qual exista expectativa de confiança”, sendo assim, o mau-trato é tido como um problema social que impede a vítima o acesso aos seus direitos, entre os quais de uma vida com qualidade e digna, quando é acometida por abusos psicológicos, físicos, sexuais, financeiros ou ainda pela ausência de cuidados. Quantos e quantos casos assistimos, lemos em canais de comunicação que expõem as piores situações de negligência a essa população. E o que fazer? Calar e resignar-se acaba sendo a mais rápida estratégia de saída para incômodo causado, afinal, se não sou uma vítima em potencial (enquanto idoso) poderei sê-la (enquanto adulto jovem)…

Paulinho da Viola, quando canta “meu pai sempre me dizia: meu filho tome cuidado, quando lembro do futuro, não esqueço o meu passado”, poetiza o encontro de gerações e tantos conflitos vividos e o que há por vir, sendo um futuro bom ou não, é importante a compreensão do quanto é importante o respeito entre as gerações, as pessoas e o principal, entre as histórias de vida. Certamente, tantos casos de abandono de idosos em instituições de longa permanência não são justificados, mas, servem de alarde a tantas discussões que se fazem acerca de como enfrentar os maus-tratos, que são cada vez mais reforçados pela ausência de programas e serviços que atendam de maneira rápida, eficaz e respeitosa às vítimas.

Em Abril / 2018 foi divulgado pelo site Agência Brasil[1],que no último ano o Disque 100 um dos meios mais utilizados para denunciar casos de violação de direitos humanos no país, registrou, “33.133 denúncias e 68.870 violações. Nas denúncias de violações, 76,84% envolvem negligência, 56,47%, violência psicológica, e 42,82%, abuso financeiro e econômico. A maior parte dos casos, 76,3%, ocorre na casa da própria vítima.”.

Dessa forma, atentar-se para de que maneira se dão as relações conflituosas antes mesmo de qualquer denúncia é fundamental, para isso, busque por orientação dos profissionais nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social – CREAS, mais próximos da região, que trabalham com situações de violência, e certamente, qualquer posterior atitude será realizada de maneira mais cautelosa e cuidadosa.

[1] Disponível em: <http://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2018-04/disque-100-registra-142-mil-denuncias-de-violacoes-em-2017>  . Acesso em: 14 Jun.2018.

Artesanato com idosos e a reutilização de vasos plásticos

Professora Simone Bergamo

Reduzir, Reutilizar e Reciclar

Trabalhar com a reutilização de materiais recicláveis e principalmente aqueles que utilizam plástico em sua fórmula como material principal é uma boa forma de ajudar o meio ambiente, pois o plástico é muito danoso ao meio ambiente, normalmente se leva de 100 a 400 anos para que o plástico seja totalmente deteriorado, então a melhor forma de pensar em sustentabilidade é pensar em reciclagem.

Como reutilizar um vaso plástico (de mudas)

(aquele vaso preto de plástico que vem com mudas de plantas, no exemplo vamos utilizar como cachepô)

Passo a passo:

  • Lavar e secar muito bem o vaso;
  • Passar duas demãos de Primer para metais, PET e vidro ou apenas uma mão de Pasta para Modelagem. Ambos são necessários para que a tinta possa aderir ao material. A diferença é que a pasta para modelagem fica em relevo formando uma textura;

Preparo do material

  • Aguardar secagem de 4 horas;
  • Pintar o vaso com tinta PVA ou tinta acrílica;
  • Após secagem da tinta podemos colar gravuras de papel por cima;
  • Após secagem finalizar com verniz brilhante ou fosco.

A seguir alguns trabalhos realizados pelos idosos

Trabalhos confeccionados pelos idosos

A importância do Cálcio e das Fibras na alimentação do idoso

Cila Omine -Nutricionista da Empresa Nutrico

                             CRN3 5440

Equipe da Empresa Nutrico

No dia 25/04, a Nutrico realizou uma Oficina de Culinária com a receita de Vitamina de frutas com aveia, abordamos a importância de consumir alimentos ricos em Cálcio como leite e iogurtes e as frutas e aveia que são fontes de fibras.

Oficina de Culinária

As Fibras devem fazer parte da alimentação do dia-a-dia dos idosos, nessa fase da vida, os idosos caminham menos, ingerem menos água por isso tendem a apresentar constipação intestinal.

As doses diárias recomendadas para mulheres idosas são de 21g/dia e para os homens, 30g/dia.

Em meia xícara de feijão cozido, encontramos 6g de fibras insolúveis, a maioria dos vegetais fornecem em média 2g de fibras nessa mesma medida e no farelo de trigo encontramos até 11g.

O Cálcio é um mineral  importante e abundante no nosso organismo, seu consumo  deve ser feito ao longo da vida pois a partir dos 35 anos a perda deste elemento é inevitável.

Muitas pessoas têm conhecimento sobre a Osteoporose, doença nos ossos que atinge 10 milhões de brasileiros, especialmente mulheres após a menopausa,  apesar disso  não consomem alimentos ricos em Cálcio em quantidade suficiente.

O Ministério da Saúde recomenda a ingestão de 1000 mg de Calcio por dia para um adulto e 1200 mg/ dia para mulheres a partir dos 50 anos (4 copos de leite/dia) e 1200mg para homens a partir dos 70 anos.

São fontes de Cálcio, leite e seus derivados, vegetais de cor verde escura, peixes como sardinha.